[ editar artigo]

Open Everything para tudo e para todos?

Open Everything para tudo e para todos?

Depois do Open Banking, que tomou conta dos principais tópicos de debates sobre inovação nos últimos tempos em fóruns de discussão de governança, finanças e tecnologia, e que já se consolidou no mercado nacional como um caminho sem volta, qual será a próxima inovação? Bom, não precisamos mais esperar, porque o Open Everything já chegou! Com ele, surgiram diversas dúvidas e preocupações em relação à nossa privacidade e exposição.

Gosto de pensar de forma pragmática que o Open Everything é a continuidade e extensão do Open Banking – ou, se preferirem, do Open Finance –, mas de forma mais abrangente. Também traz em sua essência o embasamento na Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), a mesma que diz que os dados – os seus, os meus, de todos nós – agora são nossos mesmo, não pertencem mais às empresas, bancos e quem quer que os tenha.

Sempre acreditei que isso era o correto. Penso, nesse sentido, que o Open Everything, bem como a LGPD, vai colocar as coisas no seu devido lugar, dando a quem é de direito a decisão sobre os dados.

Isso nos dá uma possibilidade de optar quando e com quem compartilhar tais informações. Ao mesmo tempo, coloca-nos em uma situação sem a confiança e a certeza de que os nossos dados estão sendo tratados e protegidos como desejamos, quando consentimos ou autorizamos alguém ou alguma instituição a utilizá-los.

Mas como podemos ter a certeza de que as nossas informações estão sendo utilizadas com o objetivo que desejamos e para o qual permitimos, com a tranquilidade de que não estamos expostos a tudo e a todos?

O Open Everything possibilita uma abertura total dos nossos dados, autonomia e, mais do que isso, uma exposição maior. Precisamos entender que o conceito do “open” traz um impacto na forma como iremos nos relacionar e cuidar dos nossos dados a partir de agora.

No mundo digital, não temos mais como fugir da exposição. Devemos criar uma forma de controle e governança que nos possibilite provar e ter o controle do que estamos transacionando no meio digital, bem como o controle de que aqueles dados, os nossos dados, precisam ter um lastro comprobatório de origem e da fonte que os forneceu.

Open Everything para tudo e para todos, mas com governança e some control!

 

Governança & Nova Economia
Ler conteúdo completo
Indicados para você