[ editar artigo]

Open everything muda o jogo estratégico

Open everything muda o jogo estratégico

O grande desafio das instituições com a oferta de dados abertos traz uma perspectiva de possibilidades jamais vista no mundo dos negócios até hoje.

A começar pelo ambiente de cidades inteligentes, onde a utilização de dados abertos gerados pelas atividades que ocorrem num município, como trânsito, dados da saúde, segurança e educação, expressam a complexidade que o impacto da atividade humana imprime, além de gerar diversas informações.

A possibilidade de as startups e seus empreendedores trabalharem de forma colaborativa com essas estatísticas possibilitou a formulação de soluções inovadoras por parte dos gestores públicos para atender à dinâmica da vida em sociedade e tomar decisões melhores e mais adequadas aos cidadãos, soluções que sem o acesso aos dados abertos não seriam possíveis.

Daqui para a frente, o gestor público terá de lidar cada vez mais com a avaliação dos dados gerados na cidade para conseguir tomar decisões inteligentes e efetivas para o dia a dia dos munícipes.

No âmbito das empresas, o ambiente de dados abertos que hoje vemos com o conceito “open”, seja ele “everything” ou qual for, é uma resposta automática ao rastro gerado pelas nossas atividades. Isso pode ser entendido como uma nova oportunidade de fornecimento de serviços. O open everything vai permitir o surgimento de novos negócios a partir da compilação e entendimento do conjunto de dados que os clientes fornecerem, com a tradução em uma forma de fornecer experiências aos clientes.

Mais do que tomar decisões, os gestores deverão lidar com a oportunidade de ter a confiança dos clientes na gestão de seus dados, ou melhor dizendo, melhor utilização dessas informações para gerar mais valor e traduzi-los em melhores soluções e serviços, poupando muito tempo, reduzindo custos e podendo surpreender com soluções inovadoras de maior valor agregado.

Governança & Nova Economia
Ler conteúdo completo
Indicados para você