[ editar artigo]

#MasterInsights: quais dilemas e contradições você percebe nos temas Estratégia, Cultura e Transformação?

#MasterInsights: quais dilemas e contradições você percebe nos temas Estratégia, Cultura e Transformação?

Master em Governança & Nova Economia - Turma XII

Flavio Garcia de Souza Junior

Em um país com diferentes culturas, educação e recursos naturais tão diversos, qual é o tamanho do desafio de encontrar singularidade na “nova economia”? Encontramo-nos em um momento de mudança de poder, mas quando a concentração econômica ainda é tão exacerbada – veja as big techs – como conseguiremos preservar os bons valores e a ética humana?

A ética, aliás, é questão central em diversos pontos. As moedas digitais sem regulação, por exemplo, vão possibilitar que dinheiro advindo de crimes e corrupção se tornem legais. E como será a ética em negócios que vão explorar o emocional com algoritmos? O mundo está cada vez mais líquido.

O grande desafio, aqui, é pivotar o mindset de cultura e gerar novos hábitos diante de todas as transformações que temos visto.

Gerson Vargas

O principal desafio na estratégia da empresa está na busca da singularidade, mas como fazer isso em um ambiente cada vez mais VUCA (Volatility, Uncertainty, Complexity e Ambiguity)? Fica claro que a inovação é fundamental nessa estratégia, mas como implantá-la na cultura da empresa e criar valor a partir dela?

Um dos dilemas principais consiste na formação de times com uma real diversidade, tanto demográfica quanto cognitiva. Outro dilema está no modo como nos mantemos informados, já que as redes sociais influenciam muita gente, para o bem e para o mal. Como distinguir as fontes confiáveis daquelas que não o são?

Já a gestão do caixa nas empresas pode ser influenciada com a chegada de novas moedas digitais. Como se darão os negócios entre empresas e países com essas novas formas de pagamento? Por último, temos que nos atentar à adoção de ferramentas básicas para que os conselhos e gestores possam se guiar. Aqui, o Board Canvas pode ser um bom início.

Giovanna Mauro Zanini

Sobre essência e inovação: se a transformação digital ocorre a partir da essência da empresa, qual é a melhor contribuição de um advisor? É possível mudar a essência de uma empresa? O que é necessário para isso?

Sobre competição, concorrência e colaboração: se não temos noção do que é competição, mas mesmo assim o brasileiro é reconhecido pela sua capacidade de sobrevivência e adaptação decorrente das adversidades enfrentadas na cenário de insegurança jurídica, política e econômica que vivemos, que habilidades nos faltam para nos prepararmos para este mundo mais competitivo e desconhecido? Será que não nos falta um ecossistema que acelere a competição ao mesmo tempo em que facilite a troca e colaboração?

Sobre ativos: a tokenização é uma forma de gerar valor e democratizar a capitalização de ativos inertes. Há a criação de uma nova cadeia de valor.

Sobre cidadania digital e manipulação: ainda não aprendemos a viver no digital. Como equilibrar as forças e manter uma visão centrada neste mundo de grandes distorções polarizadas sem precisar abrir mão dele? Como desenvolver o senso crítico no mundo virtual principalmente quando já há uma geração sem experiência analógica?

José Flávio Junqueira Pedras

Como fazer a cultura se adaptar à velocidade da transformação? A cultura, afinal, vem de um processo de sedimentação, que nos remete a algo demorado. Já a velocidade evolui, especialmente com a digitalização do mundo.

Nesse cenário, como um processo cultural autêntico e alicerçado pode ser gerado em um mundo tão veloz e transformador? Em um mundo no qual o digital está cada vez mais presente, como distinguir o virtual do digital? Como lidar com a insegurança da informação dos processos digitais?

Buscamos a diversidade, mas o mundo digital fomenta a polarização, unindo tribos com o mesmo pensamento e atrapalhando o contraditório, salutar para a evolução da sociedade.

Marcos Oliveira

Como organizar e priorizar o alicerce e a sustentação contínuos para estabelecer uma cultura enraizada em um propósito genuíno? Como organizar uma estratégia dirigida por valores compreendidos por todos e com coragem na transformação? Como criar um ecossistema de conselheiros diversos que unem a experiência prévia ao aprendizado da vantagem competitiva dos dilemas? O próprio mundo VUCA já está desatualizado.

Marcelo Rogério da Silva

A cultura organizacional, aliada a uma estratégia bem traçada e fundamentada em princípios de compliance, tende a levar as empresas a uma realidade inovadora e transformadora, com muita complexidade e desafios. O grande dilema será: como trazer base e sustentação para tudo isso sendo que nesse nosso mundo, que hoje denominamos BANI (Brittle, Anxious, Nonlinear and Incomprehensible), tudo o que não temos é assertividade e tempo para estruturar as mudanças?

Governança & Nova Economia
Ler conteúdo completo
Indicados para você