[ editar artigo]

Inovar virou questão de sobrevivência

Inovar virou questão de sobrevivência

O Brasil enfrenta diversos obstáculos em relação à inovação, principalmente quando colocados lado a lado à falta de regulações apropriadas de incentivo, excesso de burocracia e pouco apoio governamental em várias esferas. Não é à toa que o país ocupa a 124ª posição, entre 190 nações avaliadas, no ranking de melhores ambientes de negócios. Tudo isso cria dificuldades para o desenvolvimento de novas ideias.

Peguemos Portugal como exemplo. Depois de uma severa crise, o Ministério da Economia do país lançou, em 2016, o StartUP Portugal - Estratégia Nacional para o Empreendedorismo, que engloba regras de dinamização do ecossistema inovador e reforça o financiamento e promoção da internacionalização.

As regulações têm como objetivo desenvolver o ecossistema empreendedor português, promovendo o crescimento econômico por meio da inovação e da criação de valor. Junto a esses movimentos de incentivo, Portugal conseguiu trazer para o país um dos maiores eventos de startups do mundo, WebSummit, que ocorre em Lisboa já tem alguns anos.

Cenário durante e pós-Covid

Quando analisamos o cenário mundial em relação aos desafios gerados pela Covid-19, verificamos uma radical mudança de comportamentos nas pessoas e, consequentemente, uma transformação digital veloz na maioria das organizações. Inovar, pivotar, quebrar paradigmas... Mudanças de comportamentos viraram ações realizadas no cotidiano das empresas. Startups que ainda não tinham sedimentado o seu Problem/Solution Fit tiveram que pivotar, estratégias online e offline nas empresas convergiram em uma só e “inovar” virou sinônimo de “sobrevivência”.

Vamos analisar o e-commerce, um dos mercados com maior crescimento no Brasil e no mundo. Como resultado das lojas físicas fechadas em razão da pandemia, muitas pessoas recorreram às compras online. Os índices de crescimento do setor ultrapassaram os 70% em 2020.

Olhando para essas empresas, as inovações não param, indo da otimização da logística às melhorias nas jornadas de clientes, passando pela utilização de IA e implementação de novos canais de atendimento ao cliente (bots, aplicativos, WhatsApp), para citar algumas.

Estamos nos movendo para um ambiente mais inovador – ainda que pudéssemos estar mais avançados, – acelerado por todos os desafios trazidos pelo novo coronavírus, motivados pela aprovação do Marco Legal das Startups e pela ascensão de diversos unicórnios brasileiros.

Governança & Nova Economia
Ler conteúdo completo
Indicados para você