[ editar artigo]

Como tomar decisões em um mundo não linear e incompreensível?

Como tomar decisões em um mundo não linear e incompreensível?

O mundo vem evoluindo de forma muito rápida e muito mais complexa. Desde os anos 90, já se falavam do mundo VUCA, do acrônimo em inglês (Volatile, Uncertainty, Complexity and Ambiguity) ou, na tradução simples, "volatilidade, incerteza, complexidade e ambiguidade". Foram criadas ferramentas para lidar com estes fatores, porém não foram suficientes para reconhecer e responder às novas mudanças, as “disrupções”, e acabaram se tornando inadequadas.

Segundo Jamais Cascio, considerado um dos principais pensadores da atualidade, o termo atual seria BANI (Brittle, Anxious, Nonlinear, Incomprehensible) ou (frágil, ansiedade, não linear, incompreensível). Ele coloca que algumas capacidades humanas como intuição, empatia e resiliência se tornam cada vez mais importantes no mundo BANI. E como tomar decisões em um mundo não linear e incompreensível?

A pandemia desafiou muitas empresas em diversos setores e, talvez, um bom exemplo tenha sido o caso da empresa Smart Fit que, por volta de março de 2020, teve que fechar as portas, tomar decisões rápidas e lidar com toda a incerteza. Muitos esperavam decisões tradicionais, como redução de custos ou demissões, mas a empresa conseguiu inovar, superar suas dificuldades e, em 2021, fechou um IPO com 13 bilhões de reais!

A pandemia acelerou muitas mudanças. Restaurantes que estavam resistentes ao “delivery” agora cogitam não voltar ao presencial, empresas resistentes ao trabalho remoto agora contratam funcionários de qualquer lugar e verificaram que é possível aumentar sua produtividade e melhorar a comunicação interna. Do lado pessoal, fica o aspecto da convivência, da colaboração e da percepção de que, afinal, somos seres humanos e precisamos de relacionamentos interpessoais. Muitas resistências foram quebradas. Até mesmo os mais idosos aprenderam a usar ferramentas da tecnologia para se comunicar, comprar ou consultar um médico de modo online.

E o que podemos esperar do pós-pandemia ou, como alguns chamam, do “novo normal”? Acredito que ninguém sabe ao certo, mas todos concordam que as empresas irão adotar novas estratégias e se adaptar aos processos de tomadas de decisão, lidando com um mundo de incertezas, das “não linearidades” e, com muito impacto, nos aspectos sociais, ambientais e governança (ESG), inclusão e diversidade.

Governança & Nova Economia
Ler conteúdo completo
Indicados para você