[ editar artigo]

Como pensar em inovação para uma sociedade cansada

Como pensar em inovação para uma sociedade cansada

A sociedade está cansada e essa é apenas uma das questões que vieram à tona com a Covid-19. Cansada de informações nas quais não se pode confiar e desanimada com um futuro cada vez mais BANI (Frágil, Ansioso, Não Linear e Incompreensível).

O termo BANI é de autoria de Jamais Cascio, da Universidade da Califórnia, membro do Instituto do Futuro, e se posiciona como uma evolução do termo VUCA, num mundo onde informações e a liberdade de escolhas são tão abundantes que parecem não ter limites.

Se antigamente as sociedades eram movidas pela busca da liberdade, com a pandemia as pessoas estão menos livres, mais ansiosas, cansadas e com uma fragilidade até então inimaginável. Mas como inovar nesse cenário e ainda engajar as empresas e organizações a olharem para o abismo que se criou entre as classes sociais, principalmente em países frágeis economicamente como o Brasil?

Precisamos ressignificar o valor e o propósito da informação na sociedade digital, não apenas no aspecto da Lei Geral de Proteção de Dados ou com a disseminação dela, mas também no aspecto da sua utilidade, acuracidade, confiabilidade e consistência.

Só assim teremos informações que nos animem, pois irão nos mostrar o caminho correto a ser seguido, as verdadeiras necessidades da nossa sociedade e direção para o ponto de virada para a retomada econômica e para o novo posicionamento estratégico e tomada de decisão sobre inovação nos próximos anos.

Governança & Nova Economia
Ler conteúdo completo
Indicados para você