[ editar artigo]

CBDCs ao redor do mundo

CBDCs ao redor do mundo

As criptomoedas transformaram o sistema financeiro. Com uma lógica disruptiva, baseada na economia digital e em tecnologias descentralizadas, os ativos mudaram o formato de transação de compra e venda de bens e serviços, uma vez que não contemplam a intervenção de bancos ou outros reguladores.

No último ano, as criptomoedas atingiram um valor de mercado estimado em US$ 2 trilhões. Registrando rápido crescimento, os ativos digitais ganharam uma importância ainda maior, chamando a atenção de Bancos Centrais, que se viram “obrigados” a fornecer uma alternativa para não deixar o futuro do dinheiro para trás.

Assim, com a criação das Central Bank Digital Currency (CBDCs), os bancos centrais começaram a lançar – ou planejar o lançamento – a digitalização de suas moedas nacionais, com as mesmas características das tradicionais.

Atualmente, mais de 80 nações estão explorando as CBDCs. Para compreender melhor o estágio de implementação das moedas digitais oficiais em cada um deles, preparamos um Gonew Map, com base em um monitoramento feito pela Atlantic Council.

Além das cinco nações que já possuem uma versão totalmente digital de sua moeda lançada – Bahamas, São Cristóvão e Nevis, Antígua e Barbuda, Santa Lúcia e Grenada – o levantamento ainda categoriza os países em fases como “piloto”, “em desenvolvimento”, “pesquisa”, “inativo”, “cancelado” e “outros”. Como classificação individual, além do status, são apresentados o propósito, a arquitetura, a infraestrutura e o modo de acesso de cada moeda, quando há informações disponíveis.

As principais conclusões do relatório são: o crescimento dos estudos das CBDCs no mundo – em maio de 2020, por exemplo, apenas 35 países estavam considerando a moeda –, o avanço da China no Yuan Digital e os possíveis desafios futuros com relação ao câmbio. Confira:

Governança & Nova Economia
Ler conteúdo completo
Indicados para você